quarta-feira, novembro 26, 2008

Abre uma janela...

Tens frio na noite
E medo do escuro
Não saltas aflito
De cima do muro
Tens medo e coragem
Não sabes ao certo
No meio do nada
Há um lugar incerto
Avanças, recuas
Dás mais um palpite
Em certeza
Abre-te o apetite

Não fiques parado
No meio da estrada
Apanha boleia
Para qualquer morada
Abre uma janela
Deixa a luz entrar
Talvez haja alguém
Que te possa encontrar

Acordas devagar
Para não te assustares
As coisas nem sempre
Estão nos seus lugares
Tens uma desculpa
Uma frase batida
Improvisas um sono
À tua medida
Reages contido
Ao teu coração
Pois cabe-te tudo
Na palma da mão

Não fiques parado
No meio da estrada
Apanha boleia
Para qualquer morada
Abre uma janela
Deixa a luz entrar
Talvez haja alguém
Que te possa encontrar

Não fiques parado
No meio da estrada
Apanha boleia
Para qualquer morada
Abre uma janela
Deixa a luz entrar
Talvez haja alguém
Que te possa encontrar
Talvez haja alguém
Que te possa encontrar

Classificados - Na 2ª Pessoa

2 comentários:

Lúcia disse...

Oi!!

Tenho um desafio para ti no meu blog :)

Beijocas

Tyriel disse...

Qual é o desafio?